newsletter

Cadastre-se e receba as últimas dicas dos especialistas.






A Black Friday Brasileira

No dia 29 de novembro acontece, no mundo todo, a Black Friday 2019. Uma data que surgiu nos Estados Unidos, que ocorre um dia depois do dia de Ação de Graças, e tornou-se um dos momentos mais importantes do varejo global. Mas, foi há apenas alguns anos que ela se tornou febre no Brasil. 

Para você entender sua trajetória no país, na primeira edição brasileira, em 2010, os empreendedores ainda não sabiam a força desse movimento, tanto que poucos enxergaram uma oportunidade de negócio para maximizar suas vendas. A baixa adesão impactou no volume de transações, que nesse primeiro ano foi de R$3 milhões. Pode parecer muito, mas não é nada comparado com os R$2,6 bilhões faturados em 2018. Isso só levando em conta as lojas on-line, e esse número está cada vez mais aumentando.

O Brasil, como sempre, encontrou uma maneira diferente de entender e aderir a Black Friday, e o empreendedor que busca crescimento de vendas precisa ficar atento a essas nuances, se quiser aumentar o escoamento dos seus produtos ou serviços. Pensando nisso, separamos algumas dicas e alguns pontos importantes para você que é empresário e quer/precisa aproveitar essa oportunidade. Vamos começar com as perguntas clássicas: como, quando e onde.

Quando?

Por mais loucura que possa parecer o evento por aqui não acontece na sexta-feira! Ou melhor, não acontece só na sexta. Segundo dados da Ebit|Nielsen, o faturamento da quinta-feira que antecedeu a data promocional em 2018 rendeu de R$608,7 milhões em vendas, com mais de 1,81 milhões de pedidos. O consumidor nacional já compreendeu que a quinta-feira à noite já é o “esquenta” da data. As ofertas não costumam ser tão boas quanto as de sexta, mas são perfeitas para quem já quer garantir um desconto, mesmo que não tão atrativo assim. Vale ressaltar também que os segmentos de perfumaria e cosméticos vêm ganhando força nos seus e-commerces nesse período.

E calma que não terminou! Virou tradição para os varejistas aproveitarem a semana para liquidar os seus estoques. O negócio é aproveitar a última promoção do ano! Os descontos da Black Friday são prolongadas durante o fim de semana todo (em alguns casos a semana inteira). Além disso, na segunda-feira subsequente acontece a segunda-feira cibernética, a Cyber Monday. Data voltada para os produtos eletrônicos e de informática. Se sua companhia possui essa segmentação aproveite duplamente o período.

O que é importante saber: dados do Google mostram que 76% dos consumidores entendem que o período de promoções não é só entre a última quinta e sexta-feira de novembro. Ou seja, focar só no dia 29 pode significar perder outros dias de ofertas para aumentar seu caixa. O cliente é antenado e quem se programa consegue aproveita essa data para garantir os presentes do fim do ano.

Onde?

Se nos EUA as pessoas viram a noite de quinta-feira na fila esperando uma loja abrir para entrar, no Brasil a principal aposta é no varejo on-line. Os mais diversos tipos de e-commerce são a escolha do consumidor final. Em 2018, o valor das transações feitas pelas lojas virtuais, no período, cresceram 23% em relação a 2017. As transações também aumentaram 13% e o ticket médio 8%. Foram 4,27 milhões de compras, deles 2,41 milhões de consumidores únicos, com um ticket médio de R$608. E o futuro é o melhor possível: a expectativa para este ano é que o e-commerce fature acima de R$ 3 bilhões. Ou seja, um aumento de 18% em relação ao ano passado. É a Black Friday se consolidando como um dos dias mais importantes do varejo digital.

Mas então esquece o espaço físico? Nem pensar! Segundo o Google, pela primeira vez o brasileiro deverá comprar tanto em lojas físicas quanto na internet. A aposta é pelo consumidor multicanal. Essa mesma pesquisa identificou que 25% dos entrevistados planejam compras em ambos os canais, contra 7% de 2018. Outro fator que explica esse crescimento é a maior adesão das lojas físicas ao evento, além do aumento do interesse pela opção “comprar na on-line e retirar na loja”. Por fim, a disputa das maquininhas de cartão de crédito trouxe para o espaço físico uma competitividade que só existia on-line, com parcelamentos ampliados e juros pequenos. O ponto de vendas finalmente entendeu que pode usar e abusar dessa data. Antes tarde do que nunca. 

Como?

Seja para o PDV ou para o e-commerce é essencial que seu público-alvo seja informado da sua adesão. Perto do evento todas as marcas estarão disputando a atenção, por isso, se quiser se destacar planeje desde o início uma comunicação visual que deixe claro que seu negócio estará oferecendo produtos ou serviços a preços promocionais. Banners, adesivos de vitrine, anúncios, capa de redes sociais, posts, anúncio em aplicativo de mensagem e contagem regressiva no site, são só algumas opções para divulgar sua participação. Não vá guardar a comunicação visual só para sexta porque seu cliente pode acabar num concorrente guiado por uma promoção. 

Segurança:

No início desse evento era comum ver promoções enganosas, ou o famoso: “tudo pela metade do dobro”. Mas os brasileiros ficaram espertos e estão buscando segurança. Ela é uma aliada, tanto para quem vende, quanto para quem compra. A pesquisa do Google também mostrou que dois em cada três brasileiros buscam na loja on-line antes de comprar na loja física. Só 27% dos clientes decidiram onde comprar na hora, enquanto 74% já tinham ideia ou certeza de qual loja comprariam. Tentar enganar alguém nessa época pode até gerar um lucro pontual, porém, pode causar um mancha eterna na imagem da sua empresa. Só no ano passado, o site de reclamações Reclame Aqui recebeu mais de 5,6 mil queixas ao longo desse período. Entre as principais reclamações estavam: propaganda enganosa e maquiagem de preço, com 14,2% dos chamados.

Oportunidade:

Com quase uma década no Brasil era de se esperar que as pessoas enxergassem a data além da obviedade. Não é incomum ver empresas apostando no b2c – business to consumer (leia o nosso glossário caso você não tenha entendido) para ampliar seu leque de clientes. Quem é empreendedor sabe que aproveitar ofertas ajuda na manutenção de um caixa saudável. Então, busque por produtos ou serviços que sua loja está precisando, procure fornecedores e modelos que se adequem ao seu negócio e veja se eles estão em oferta no período. Caso você seja empresário de primeira viagem, esse momento pode ser importantíssimo. Pense no seguinte cenário: você vai abrir uma loja, ou um restaurante. Existem investimentos que você não consegue fugir como, manequins, expositores, mesas e até eletrodomésticos. Com um pouco de planejamento e foco dá para aproveitar a data para alcançar um sonho que parecia distante e começar a empreender. 

Já entendeu como funciona a Black Friday no Brasil? Então, boas vendas e boas compras. 

Fontes: Ebit/Nielsen, Google

 

Curtiu este artigo? Clique na cartinha ao lado e inscreva-se para receber nossas newsletters com conteúdos exclusivos. 

Solicite seu Seguro de Vida