newsletter

Cadastre-se e receba as últimas dicas dos especialistas.






Saúde mental: a pandemia invisível.

Estamos há algum tempo falando da COVID-19 e sua implicação para a pessoa física e jurídica, mas não podemos ignorar uma pandemia invisível que se alastra também: saúde mental. Chegou a hora de lembrar que os cuidados para manter a saúde corporal vêm de cima, da cabeça para ser mais exato.

A incerteza do que está por vir e os números da atual pandemia vêm afetando o nosso dia a dia, mesmo que você não repare. O que pode acabar afetando seu sono, seu cansaço, sua ansiedade e, é claro, a sua entrega (seja no ambiente corporativo ou não). E dá para entender o porquê.

Segundo o psicólogo Felipe Ornell, do Hospital de Clínicas de Porto Alegre: “quando estamos diante de uma ameaça à vida, ativamos o mecanismo de luta ou fuga”. E se antigamente nossos antepassados usavam esse mecanismo para fugir do predador, atualmente a nossa sociedade enfrenta um inimigo invisível, que pode estar em qualquer lugar. Uma ameaça permanente que dispara o gatilho da tensão a todo instante. Nosso mecanismo de defesa acaba virando estresse. E estresse em excesso pode desencadear ansiedade e até depressão. Mas calma! Respira! Tem muitas alternativas para fugir disso tudo.

Socialize no isolamento social.

A saída pontual para frear o avanço do coronavírus foi o isolamento social. Que fique claro, essa medida foi (e ainda é) vital para resguardar a saúde pública e diminuir o número de contágios. Porém, temos que frisar: não sair às ruas pesa na cabeça.

Um estudo da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, mostrou que a falta de contatos sociais traz riscos à saúde equivalentes ao consumo de 15 cigarros por dia, além de ser duas vezes mais prejudicial que a obesidade.  É inegável que somos seres sociáveis, necessitamos de trocas diárias de carinho, diálogos, emoções e olhares. Ser feliz é mais do que viver, é conviver e a falta da convivência afeta, literalmente nossa saúde.

Por isso, alertamos para a necessidade de adaptar essas interações. Use e abuse dos aplicativos de conversas, faça videochamadas, troque mensagens, comente, responda, poste, escreva, leia, componha algo para alguém. Não é a mesma coisa do que o convívio ao vivo, mas as interações a distância ajudam a preencher o vazio deixado pelo distanciamento.

Se você estiver se sentindo sozinho, não tenha medo nem cerimônias, fale com alguém. Procure quem você ama para descarregar um pouco no outro, mas lembre-se de absorver do outro também. Como diria o poeta Tom Jobim: “Fundamental é mesmo o amor, é impossível ser feliz sozinho”.

Proposta do bem.

Temos aqui uma dica, ou melhor, uma proposta para fazer:

Resgate um amigo do passado. A gente sabe que a rotina corrida da vida das pessoas acaba, sem querer, levando pro passado amizades que não tem motivo para ficar lá. Sabe aquele amigo do colégio, da faculdade, de um trabalho antigo, que você se distanciou, mas sente uma saudade danada? Que quando você lembra de uma história com ele, você logo pensa: “nossa eu adorava essa pessoa, como será que ela está hoje?”. Aproveite essa pandemia para resgatar esse contato. Trazê-lo de volta para a sua vida é um exercício sadio para sua mente, além de ser uma troca bacana de energia, que te lembrará de momentos bons e afastará, mesmo que por poucos minutos, do cenário atual. Recupere os amigos que o tempo levou de ti.

Dinheiro não é remédio.

O enfermeiro Carlos Sequeira, professor da Escola Superior de Enfermagem do Porto, em Portugal, afirma que as dificuldades financeiras podem desenrolar surtos de ansiedade e depressão.  O seu negócio está sofrendo com a pandemia, mas lembre-se que todos estão (alguns mais, outros menos, mas tudo está sendo impactado). Para driblar essa energia negativa é preciso se reinventar e readequar suas expectativas e buscar um equilíbrio tanto nas contas quanto na mente. Em vez de focar no quanto você não ganhou, pense em quanto você está economizando. Evite criar tensões desnecessárias sobre coisas que você não pode controlar. Troque o desespero pelo planejamento. Planeje seu negócio para todos os cenários possíveis, isso irá te ajudar a pensar nas soluções e não nos problemas. Foque no plano A, mas faça também B, C, até o Z. 

Faça o básico.

Falamos algumas vezes sobre o “novo normal” aqui no blog, mas temos que resgatar algo ainda mais normal, a rotina. Quando estamos em casa tendemos a ser mais flexíveis com os horários para dormir, acordar, almoçar, jantar, se exercitar, etc. Manter uma regularidade de horário nos afazeres diários ajuda na manutenção do seu foco.

Tome alguns minutos de sol todos os dias, pode ser da varanda, da janela, do quintal, da laje, como der. Lembrando sempre que o mais aconselhável é tomar sol antes das 11h ou após às 14h. E nunca se esqueça do filtro solar. Pode parecer pouca coisa, mas essa exposição à luz estimula a liberação de serotonina, substância que auxilia na sensação de bem-estar. O sol é vital para vida.

Corpo são, mente sã.

Pratique exercícios regularmente. O Dr. Arthur Guerra, professor da Faculdade de Medicina da USP, falou em entrevista para Forbes que o exercício é o melhor aliado da saúde mental neste período difícil. Para ele, essa é a melhor válvula de escape para a ansiedade e o melhor remédio para manter uma nossa saúde mental. Os principais benefícios são: aliviar a ansiedade e seu efeito antidepressivo poderoso, ao abrandar a resposta do cérebro ao estresse; traz uma sensação de bem-estar (atividade física libera endorfinas, drogas naturais produzidas pelo nosso organismo que dão sensação de prazer); a mente fica ocupada, focada no tarefa, abstraindo o entorno momentaneamente; promove melhor qualidade do sono e ajuda a controlar o peso, o que aumenta a autoestima; e fortalece o sistema imunológico. 

Ressaltando que o equilíbrio do seu corpo começa pelo o que você come. Por isso, dê preferência para o consumo de frutas, hortaliças e alimentos naturais e frescos. 

Está em crise?

Bateu a “deprê”? Procure ajuda. Caso você não possua uma assistência de apoio emocional, procure o contato de um psicólogo ou psicanalista e faça sua consulta. Hoje em dia dá para fazer tudo por videochamada, você nem vai precisar sair de casa. Por conta da COVID-19 alguns lugares estão fazendo Iniciativas de Acolhimento gratuitas, como o Instituto de Psicologia da USP, a rede “Relações Simplificadas”, o grupo Escuta 60+, entre outros. 

Cuidar da saúde mental é tão ou mais importante que os cuidados com sua saúde física e ele começa nas pequenas coisas. Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde alerta: “o impacto da pandemia na saúde mental das pessoas já é extremamente preocupante”. Cabe ao empresário zelar pelo bem-estar da sua equipe estimulando momentos reflexivos, mantendo contato e monitorando os seus colaboradores, prestando as assistências necessárias, investindo em soluções para cuidar da manutenção de renda deles em caso de doenças ou acidentes, e estando cada vez mais presente mesmo que a distância. O líder nessas horas precisa ser um norte e mostrar caminhos alternativos para que o objetivo final (bem-estar dos seus colaboradores e o foco dos seus pares) seja mantido.

Compartilhe essa ideia com seu time e preserve quem você ama. 

 

Fonte:

Byu.edu

Forbes.com.br

Saude.abril.com.br

Saude.ig.com.br

Ip.usp.br

Nacoesunidas.org

 

Curtiu este artigo? Clique na cartinha ao lado e inscreva-se para receber nossas newsletters com conteúdos exclusivos.

Solicite seu Seguro de Vida