newsletter

Cadastre-se e receba as últimas dicas dos especialistas.






Os principais objetivos do impulsionamento

Toda empresa precisa estar onde seus clientes estão. Por isso, se fazer presente nas redes sociais não é um motivo, é uma necessidade. E sim, a gente sabe, o empreendedor não precisa entender de marketing digital, e o caminho natural é terceirizar. Porém, nem todo mundo possui recursos para contratar esse tipo de serviço. É por esse e outros motivos que existem os nossos artigos. Para ajudar e compartilhar conhecimento com quem quer desbravar, com segurança, o fascinante mundo do empreendedorismo.

Então, vamos ao conteúdo. Primeiro de tudo, para se comunicar (seja na internet ou no ponto de venda) é necessário estabelecer um tom de voz (clique aqui e saiba tudo sobre esse assunto). Ele é a base para desenvolver e planejar os seus conteúdos de forma assertiva para o seu público. Mas, no digital, para garantir que o seu público seja impactado pela sua mensagem, não podemos contar apenas com a boa vontade do consumidor. Nas redes sociais, principalmente, é preciso investir para conseguir ter voz.

Recentemente (e cada vez mais, diga-se de passagem) essas plataformas ficaram ainda mais gananciosas. No início, se você postava um conteúdo em seu perfil, era possível alcançar quase que 100% dos seus seguidores (bons tempos que não voltam mais). No cenário atual é necessário investir uma grana para conseguir dar visibilidade a sua postagem, caso contrário, em algumas redes, o alcance pode ser quase nulo. Então, qual a melhor maneira para investir em mídia nas redes sociais?

A resposta é simples!

Cada rede tem suas regras, suas maneiras e seus gerenciadores de anúncios (exceto pelo Facebook e Instagram que pertencem ao mesmo grupo e dividem o mesmo painel de controle). Porém, os objetivos de investimento costumam ser os mesmos, então, vamos explicar cada um dos três principais. São eles: engajamento, alcance e tráfego.

Engajamento:

O engajamento, como o nome denota, é feito pensando em fazer com que o público-alvo interaja com as publicações. É o famoso: curte, comenta e compartilha. Esse objetivo é usado para empresas que querem uma validação social do que está sendo desenvolvido por elas. A lógica é mais ou menos assim: se existe tanta gente curtindo isso, essa empresa (ou produto, ou serviço) deve ser bom. Indiretamente esse objetivo de campanha serve para ajudar a nortear o poder de decisão e a visão das pessoas sobre uma marca, mas não converte em vendas diretamente.

Tráfego:

Sabe quando você vê uma postagem de produto ou serviço on-line e tem um desses botões: Saiba Mais, Cadastra-se, Compre Agora, Agendar Horário, etc? Reparou que ao clicar neles você invariavelmente é direcionado para uma outra página? Então, esse é exatamente a função do tráfego, direcionar o público para onde está sendo exposto o que se pretende vender, ou divulgar. Lembrando que esse clique não é a afirmação de que uma venda será concretizada, mas é a certeza que o seu público-alvo foi além e está curioso o suficiente para abandonar momentaneamente a rede em que estava navegando e dar atenção a mensagem que você está tentando passar.

Alcance:

Já o alcance segue a premissa: “quanto mais melhor”. Esse tipo de impulsionamento busca entregar suas postagens para a maior quantidade de pessoas possível. Isso não garante engajamento e muito menos tráfego no seu site, mas, se o seu objetivo é aparecer e impactar os consumidores, essa pode ser a sua alternativa.

Dá para variar?

É claro que ainda existem objetivos específicos, como visitas ao site, download de aplicativos e visualizações de vídeo. Todos são importantes dependendo da estratégia utilizada. O que se espera alcançar com esses impulsionamentos é o que ditará qual dos diversos objetivos deverá ser utilizado. Outra dúvida comum é em relação a verba ideal para um investimento em marketing digital. A gente sabe que pequenos e médios negócios possuem um budget restrito, por isso, para conseguir calcular o orçamento fazemos um convite: teste.

Agora que você entendeu melhor os direcionamentos das campanhas das redes sociais, aqui vai um desafio: separe uma verba, mesmo que pouca, e experimente. O principal é testar e analisar os resultados.

Para finalizar, ressaltamos que a construção de uma marca nas redes sociais é algo que precisa ser gradual e contínuo, assim como o investimento para otimizar o potencial das suas publicações. Viu como existem muitas coisas além do like?


Curtiu este artigo? Clique na cartinha ao lado e inscreva-se para receber nossas newsletters com conteúdos exclusivos. 

Solicite seu Seguro de Vida