newsletter

Cadastre-se e receba as últimas dicas dos especialistas.






Atualize-se:

Categoria: Sem categoria

Recentemente falamos sobre a importância do digital num momento de crise, mas precisa ficar claro que não adianta criar um site do zero sem ter em mente algumas coisas, como um layout intuitivo e de fácil navegação. Além disso, alguns empreendedores até possuem uma representação digital, porém ela carece de atualização, seja ela pontual ou robusta. Pensando nisso, vamos compartilhar alguns entraves que os empresários encontram nesse momento para ajudar a driblá-los. No final desse artigo, ainda vamos abrir o jogo e mostrar o que estamos preparando para nossos Corretores.

Tem um dinossauro na rede.

Imagine o seguinte cenário: lá no início dos anos 2000 o site era o cartão de visitas digital de uma empresa. Se hoje em dia ter um perfil nas redes sociais ativo faz parte do “pacote básico”, na época que elas ainda estavam engatinhando no Brasil, ter um domínio “. com.br” era o suprassumo. Porém, pouco tempo depois era possível ver a popularização da socialização na internet com criação do Orkut Büyükkökten (lembra dele?) e depois do Mark Zuckerberg. Até que chegou a vez das PMEs criarem um perfil nessas redes para atingir seu público.

E o site? Ele continuou no cartão de visitas, mas se tornou algo menos essencial e foi, muitas vezes, ignorado por esses empresários. Nessa época, o volume de vendas feitas pelo e-commerce não era nada de perto dos R$75,1 bi atingidos no Brasil em 2019, como mostrou o relatório NeoTrust 2ª edição. Agora, no meio da crise, o empresário voltou correndo para o digital, mas encontrou um dinossauro na sua rede.

O que fazer?

O problema de ter um site com uma linguagem ultrapassada é que você precisará conviver com ela. Se você contratou uma empresa para fazer esse serviço pra você há dez anos, você precisa entender que a linguagem para qual ele foi pensado pode simplesmente não funcionar hoje em dia. Quem acessa um site pode não perceber que ele é muito além do que se vê. Na verdade, podemos dizer que existem dois “sites”, o externo que qualquer pessoa que digita o domínio consegue ter acesso, e o “administrativo” um painel de controle no qual quem desenvolve o site consegue operar (modificar, incluir, apagar, etc). Um painel ultrapassado, difícil de entender, tem tudo para inviabilizar qualquer atualização.

Normalmente esses sites que ficaram no passado não tem uma linguagem moderna e, com um exemplo, vamos explicar o porquê. Há 10 anos um site dificilmente era pensando para funcionar no celular, porque os celulares mal conseguiam acessar a internet. A função de celular era focada nas ligações, as câmeras era tirar foto, internet era coisa de computador, pensar que teríamos um dispositivo híbrido capaz de executar com eficiência todas essas funções há 20 anos beirava a insanidade. 

O Web Design Responsivo que faz com que as páginas da web sejam renderizadas em uma variedade de dispositivos com formatos e tamanhos diferentes nem estava no radar, não era o padrão de antigamente. Então quando você abria um site no dispositivo móvel o layout simplesmente não era pensando para ele e aparecia todo desconfigurado para quem fazia tal tentativa. Atualizar-se é preciso, afinal, o que parecia loucura deixou de ser, segundo uma pesquisa da TIC Domicílios, em 2019, 58% da população já acessava a internet exclusivamente pelo telefone celular.

Se você, empreendedor, visa a modernizar um site antigo, é preciso ter na cabeça que provavelmente terá que começar do zero. Porque o consumidor mudou. Se no ano passado a gente entendia o consumidor 3.0 é bom saber que o novo normal  pode (e deve!) trazer à baila também o novo consumidor. Não existem muitas certezas sobre ele, mas os números mostram que está abraçando de vez o digital. 

Para atraí-lo é necessária uma linguagem que seja simples e objetiva. Por isso, o empresário que não aderir ao marketplace para tentar fugir das grandes taxas terá sim que investir num moderno site para chamar de seu. Como um código antigo cabe a ele o papel da manutenção e atualização do seu negócio. Atualmente existem diversos facilitadores como as APIs (“Interface de Programação de Aplicativos”, em tradução livre) para soluções de marketing digital. Dá para replicar com destaque a sua rede digital dentro do site, ou colocar um calculador de frete do próprio Correios nele, por exemplo. Dá para pensar também na estratégia de atrair seus clientes, abusar do SEO que, além de grátis, segue sendo uma forma de calibrar ainda mais seus resultados nos motores de busca. Mas as novas informações, novas páginas e design arrojado nada vão fazer se você não der ouvidos para quem realmente importa.

Abrindo o jogo.

Foi pensando nisso que a gente antecipou a atualização dos nossos portais. Por quê? Porque a gente sabe que neste momento tanto os Corretores, quanto os Clientes e os nossos Colaboradores precisam ter todas as informações fundamentais à poucos cliques de distância. Todo tempo perdido não volta mais, otimizar processos não é só preciso, é o esperado.

Vamos usar a nova Central do Corretor CAPEMISA para mostrar como fizemos essa atualização e o que achamos que você (seja do ramo de Seguros ou não), deve levar em conta na hora de modernizar sua entrega on-line. A ideia sempre é tornar o que é bom melhor ainda, mas como fazer isso? É isso que vamos explicar agora.

O que fizemos?

Lembra lá trás no início dos anos 2000 que a lógica era ir fazendo as coisas com o que estava na cabeça? Então, esse não é mais um comportamento adequado para qualquer empreendedor. É necessário ouvir quem mais usa a plataforma: seus parceiros. Foi com esse feedback que remodelamos a nossa Central do Corretor CAPEMISA. Não buscamos uma cara nova qualquer, mas tudo, do layout à fonte usada, tudo foi pensado por quem tem nesse site a sua fonte de renda. Não adianta nada ter uma visão arrojada que não faça sentido para quem vai usá-la. Ou pensar numa ótima tela de carregamento com uma animação mirabolante, mas não conseguir otimizar as integrações necessárias para facilitar o trabalho de quem acessa. 

Para o Corretor CAPEMISA era fundamental que os cotadores estivessem integrados, acesso ao material de apoio às vendas e informações completas e foi assim que fizemos. Cada vez mais é necessário não só ficar de olho, mas ouvir e trocar com quem usa o seu serviço. Só o Corretor e as Corretoras de Seguros entendem que vender seguros on-line é um desafio, e só eles conhecem à fundo esses desafios. Mais do que o conhecimento sobre os diversos tipos de Seguros de Vida, eles também possuem um conhecimento de valor intangível, as dificuldades que eles encontram nessa operação e, até mesmo, as ideias que eles possuem para melhorá-las.

Esses feedbacks não têm preço e podem te auxiliar na criação de site sempre atualizado para necessidade do seu principal público. Quanto mais qualitativa essa pesquisa for, melhor a sua percepção do seu serviço.

Clique aqui para conhecer a nova Central do Corretor CAPEMISA.

Mesmo com o site pronto não significa que ele está finalizado. Porque só depois que eles usarem essa nova ferramenta eles poderão dizer os pontos positivos e negativos dela. É um serviço de manutenção de site constante. 

Em tempos de pandemia e de fuga para o digital, a comunicação segue o material essencial e primordial para qualquer conexão. Por isso, não deixe de se comunicar internamente antes de querer expandir sua mensagem para seus clientes. É dentro de casa que se traça a melhor estratégia para atingir um novo patamar. Fica a dica! 

Fonte:

https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/e-commerce-brasileiro-cresce-2019-compreconfie/

https://www.folhape.com.br/economia/acesso-a-internet-e-exclusivo-no-celular-para-59-no-brasil/142421/

 

Curtiu este artigo? Clique na cartinha ao lado e inscreva-se para receber nossas newsletters com conteúdos exclusivos.

Solicite seu Seguro de Vida